• Felipe Ruzene

Vinho com pratos tipicamente Brasileiros

Atualizado: Ago 21

Isto aqui, é um pouquinho de Brasil, iá iá! Ah, a nossa gastronomia é fantástica, do arroz com feijão do dia-a-dia até o mais requintado bobó de camarões, não há quem se desagrade da culinária brasileira. Aliás, por que não melhorar o que já é bom com um pouco de vinho? Aí vão algumas dicas para harmonizar pratos tipicamente brasílicos com ótimos rótulos de vinho!



Feijoada

Poucos pratos são tão brasileiros como a feijoada, um prato de influências europeias, ingredientes indígenas e origens africanas. Devido ao seu sabor salgado, defumado e gorduroso é necessário ter atenção na hora de harmonizar sua feijuca com vinho. Dê preferência aos rótulos que tragam acidez e taninos persistentes. Caso prefira um branco, busque por vinhos Alvarinho, do Norte de Portugal, que, quando amadeirados, casam bem com a complexidade de sabores de uma feijoada. Para os tintos, opte pelo Tannat ou Syrah, cuja força e potência de sabor, além de taninos bastante presentes, combinarão com a gordura de seu prato.


Churrasco

Nosso churrasco é mundialmente famoso. Caso não saiba, as clássicas churrascarias gaúchas (em estilo de rodízio) são restaurantes refinados no exterior. Evidente que o vinho escolhido para harmonizar com churrasco dependerá do tipo de carne que escolher. Contudo, grosso modo, os vinhos mais tânicos e potentes combinam bem com os diferentes cortes de carne, cepas tintas como Tannat, Malbec, Syrah ou Cabernet são opções maravilhosas para acompanhar seu churrasco!


Acarajé

O clássico bolinho de feijão fradinho é um dos maiores exponentes da gastronomia baiana, a receita foi trazido pelos escravos e se tornou uma iguaria brasileira. Os recheios são diversos como vatapá, caruru, camarão seco, fresco e/ou pimenta. Para harmonizar seu acarajé com vinho aposte nos rosés ou brancos, bem frescos e ácidos, sem processo de barrica, ou, ainda, os vinhos espumantes. Minha dica é o Vinho Verde português, sobretudo nas opções frisantes.


Arroz Carreteiro

Arroz, carne seca, embutidos, bem refogados com cebola, alho e temperos, esta é a base do arroz de carreteiro. Sua complexidade de sabores pede um bom vinho tinto, com passagem em barrica, mas não muito encorpados ou com taninos muito agressivos. Boas opções são uvas como Pinot Noir, Merlot ou Tempranillo.


Feijão Tropeiro

Um clássico mineiríssimo, traz a junção de dois ingredientes super brasileiros: farinha de mandioca e feijão. Traz, ainda, ovos, carnes diversas e embutidos, além de temperos à vontade. Para harmonizar com vinhos busque por aqueles de bom corpo, boa acidez e passagem por madeira, assim complementa-se os sabores do prato e combate o excesso de gordura. Um Chardonnay amadurecido em barrica, ou um Tempranillo menos marcante, podem ser boas opções para acompanhar um feijão tropeiro.


Moqueca

Um prato muito revigorante, com diversos elementos brasileiros, a moqueca é um super clássico. Seu sabor é leve e perfeito para os fãs de frutos do mar, com leite de coco, dendê e muitos condimentos, seu sabor se torna ainda mais marcante. Para esta refeição convém os vinhos brancos mais encorpados ou rosés, que combinam muito com o dendê. O aroma forte destas bebidas irá se igualar à complexidade e elegância da moqueca.


Barreado

O barreado é um delicioso cozido de carne bovina e temperos, levados ao fogo lentamente até que a carne desmanche. Posteriormente o cozido é misturado à farinha de mandioca para ganhar consistência e se tornar o clássico prato paranaense. Para harmonizá-lo é necessário um vinho de bom corpo e bem estruturado, como um Malbec argentino ou um Carménère ou Merlot com passagem em barrica.


Pão de Queijo

Que brasileiro não gosta de um pãozinho de queijo recém saído do forno? Pode parecer que não, mas dá para harmonizar o clássico lanchinho mineiro com um bom vinho. Como sua base é o queijo é necessário um vinho aromático, ácido e complexo, mas não demasiadamente potente para não mascarar o gosto do pão de queijo. O ideal é apostar nos brancos, como o Riesling.


Brigadeiro

Por último, mas não menos importante, algo para adoçar nossa lista: o brasileiríssimo Brigadeiro. Por sua base ser o leite condensado esta sobremesa possui sabor bastante doce e fortemente marcado pelo chocolate (principalmente nas versões mais amargas). Para harmonizar o vinho não deve ser ácido, pois sua acidez será demasiadamente acentuada. Opte pelos tintos de corpo leve ou médio, como Pinot Noir, Merlot e Carménère. Ainda podes harmonizar com vinhos doces ou fortificados, tintos ou brancos, como o vinho do Porto, por exemplo.


E aí? Viu como o vinho pode combinar muito bem com todos estes pratos cheios de brasilidade? Então, agora é só preparar sua receita favorita e abrir uma garrafa. Bom apetite e Saúde!

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo